Instituto Chico Mendes (ICMBio) Blog N. 419 da Fundação Portal do Pantanal - Painel do Paim

A partir deste Blog, você poderá acessar três SITES, atualizados automaticamente, clicando nos respectivos LINKs, situados ao lado direito desta página, a fim de ler as notícias do dia. O primeiro é o da agência noticiosa "Google News", o segundo o de "EdsonPaimNotícias" e, o terceiro é o do "ICMBIO", os quais conduzem o leitor às últimas Notícias sobre o Meio Ambiente (Ecologia), a Biodiversidade e a Preservação das Espécies Ameaçadas e outras, publicadas por estes sites. CONFIRA!

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Aceiros ajudam a evitar incêndios florestais


TV mostra trabalho do ICMBio no Parque Nacional das Emas. Técnica é usada nesta época do ano em UCs localizadas nas regiões onde o tempo seco aumenta os riscos de fogo



aceiro2

Brasília (26/09/2016) – Matéria exibida no Jornal Nacional, da TV Globo, no sábado (24) mostrou o trabalho dos brigadistas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) na preparação de aceiros para evitar incêndios florestais. A matéria enfoca o trabalho realizado no Parque Nacional das Emas, em Goiás. Clique aqui para assistir.

Nesta época do ano, o ICMBio mantém mais de mil brigadistas em dezenas de unidades de conservação (UCs) federais em todo o País, principalmente nos parques e reservas localizados nas regiões em que o tempo seco e a baixa umidade do ar favorecem o surgimento de incêndios florestais.

. Conheça a campanha do governo contra queimadas

Para fazer os aceiros, os brigadistas usam o fogo controlado. Eles lançam as chamas na vegetação seca, numa estreita faixa de terra em torno da unidade e apagam o fogo logo em seguida. A parte queimada funciona, então, como uma barreira natural contra incêndios.

Assim, se houver incêndio na parte de fora, ele não se alastrará para o interior da unidade de conservação, impedindo a destruição da vegetação e a consequente morte de animais.

"Você tem que fazer essa área realmente queimar para você dar essa segurança. Somente com o fogo nessa área é que você protege todo o restante", explica o diretor do Parque Nacional das Emas, Marcos da Silva Cunha.

Considerado Patrimônio Natural da Humanidade, o Parque Nacional das Emas tem 132 mil hectares, distribuídos em três municípios: Chapadão do Céu, Mineiros e Serranópolis. Os aceiros na unidade visam preservar tanto a vegetação quanto as mais de 300 espécies que vivem na região.

Postado por Carlos PAIM

quinta-feira, 5 de maio de 2016


Flávia Cantal passa a chama olímpica para Mackinley Souza, servidor do ICMBio (Foto: Jorge Cardoso / MMA)

Parque Nacional de Brasília recebe tocha olímpica

Publicado: Terça, 03 de Maio de 2016, 20h12Brasília (03/05/2016) – Símbolo dos jogos Rio-2016, a chama olímpica desembarcou na manhã desta terça-feira (3) em Brasília. O percurso de 105 quilômetros pela capital federal incluiu locais emblemáticos da cidade, como a Esplanada dos Ministérios, a Ponte JK e o Parque Nacional de Brasília (PNB), que recebeu a tocha por volta das 13h30 para um trajeto de aproximadamente dez minutos entre a piscina Pedreira (piscina velha) e a Trilha da Capivara.

Guilherme Giovannoni carrega a tocha na trilha da Capivara (foto: Jorge Cardoso / MMA)Mais de 400 pessoas assistiram à passagem do fogo olímpico pelo parque, entre visitantes, alunos de escolas vizinhas e servidores do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão responsável pela gestão do PNB. A chama atravessou a Piscina Pedreira através das mãos de Flávia Cantal, representante da Associação Amigos do Parque Nacional de Brasília, para, em seguida, ser transferida para o seu segundo condutor, o servidor do ICMBio Mackinley de Souza. “É uma emoção muito grande participar desse momento histórico e poder representar a causa da conservação da biodiversidade”, afirmou Mackinley.

O servidor, que é cadeirante, falou ainda sobre a questão da acessibilidade. “Acho importante mostrar que a pessoa com deficiência deve estar inserida em todas as atividades coletivas. Eu sou um frequentador do parque, que é um pedaço do Cerrado ao lado da nossa casa”, completou. Após a conclusão do seu percurso, Mackinley entregou o fogo olímpico para Quedson da Conceição, 12 anos, aluno do Centro de Ensino Fundamental 02 da Estrutural. Quedson conduziu a tocha até o jogador de basquete Guilheme Giovannoni, que encerrou a passagem da chama olímpica pelo Parque Nacional percorrendo um pequeno trecho da Trilha da Capivara.

O Parque Nacional de Brasília foi escolhido pelo Comitê Gestor dos Jogos Olímpicos Rio-2016 para fazer parte do revezamento da tocha devido a sua forte relação com a comunidade e a sua grande importância ambiental. Bastante conhecido pelos atrativos de lazer da área das piscinas (batizada de Água Mineral), o PNB protege aproximadamente 42 mil hectares de flora e fauna típicas do Cerrado, além das principais bacias que fornecem água potável para Brasília.

Quedson Silva da Conceição representou os alunos de Brasilia (Foto: Jorge Cardoso / MMA)“O Parque Nacional é um símbolo da cidade e representa o desafio do futuro: conciliar desenvolvimento urbano e conservação da biodiversidade. Para o ICMBio é motivo de orgulho participar da passagem da tocha olímpica”, ressaltou Cláudio Maretti, presidente do Instituto Chico Mendes.


Para a chefe do parque, Juliana Barros, os locais selecionados para o revezamento da chama olímpica representam a nossa capital. “A escolha do Parque Nacional de Brasília demonstra a importância desse lugar para a sociedade”, concluiu a gestora da unidade de conservação.

Brasília foi a primeira cidade do país a receber a passagem da tocha, que ainda viajará por todo o Brasil, percorrendo 300 municípios, até chegar ao Rio de Janeiro, em 5 de agosto.

Conheça os condutores da tocha no Parque Nacional de Brasília, clicando aqui.

Postado por: Ygor I. Mendes


segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Boas práticas na gestão de UC é tema de seminário

Inscrições de trabalhos continuam abertas até 26 de novembro. Não perca!
 
Praticasinovadoras GT
 
Sandra Tavares
ascomchicomendes@icmbio.gov.br
 
Brasília (27/10/2015) – Continuam abertas até o dia 26 de novembro as inscrições para a apresentação de trabalhos no II Seminário de Boas Práticas na Gestão de Unidades de Conservação (UCs). O evento será realizado entre os dias 22 e 26 de fevereiro, em Brasília (Confira o edital).
 
Promovido pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), em parceria com o Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ) e Fundação Gordon and Betty Moore, o seminário tem o objetivo de divulgar e valorizar iniciativas que sirvam de exemplo para a administração das UCs no País.
 
Além dos servidores do ICMBio, poderão participar do evento gestores estaduais, organizações não-governamentais (ONGs), universidades e demais parceiros do Instituto. Os interessados em mostrar os seus trabalhos devem preencher o formulário de inscrição.
 
Para coordenar o seminário, o ICMBio criou, por meio da Portaria nº 44, de 17 de setembro de 2015, grupo de trabalho (GT) formado por servidores do órgão, lotados na Presidência e nas quatro diretorias do Instituto.
 
Caberá ao GT, entre outras coisas, selecionar os 30 trabalhos que serão apresentados no seminário. Os trabalhos serão, também, reunidos em uma publicação do evento (revista) e inseridos na plataforma digital do ICMBio (www.icmbio.gov.br/praticasinovadoras).
 
Histórico
 
O I Seminário de Práticas Inovadoras na Gestão de UC foi realizado em 2014 e reuniu 55 exemplos de boas práticas de gestão das UCs. Nesta segunda edição, a proposta é ter um formato mais aberto e interativo, contando com participação de gestores e instituições parceiras do ICMBio.
 
A aprovação do edital foi decidida após várias reuniões do grupo de trabalho, que teve muito cuidado e preocupação na elaboração para permitir a inclusão de todas as unidades organizacionais do Instituto e parceiros.
 
Serviço:
 
Dúvidas e pedidos de mais informações e orientações podem ser encaminhados para o e-mail seminarioboaspraticas@icmbio.gov.br ou seminarioboaspraticasuc@gmail.com 
 
Comunicação ICMBio
(61) 2028-9280

sábado, 18 de julho de 2015

CONSULTA PÚBLICA SOBRE AMPLIAÇÃO DA CHAPADA DOS VEADEIROS

Consulta Pública será realizada dias 17, 18 e 19 de agosto
© Todos os direitos reservados. Foto: Marcelo Scaranari
Brasília (01/07/2015) - O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) convida todos a participarem da consulta pública que será realizada de 17 a 19 de agosto, e tem como objetivo discutir a ampliação do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, unidade de conservação administrado pelo ICMBio localizado em Goiás.
Além da comunidade em geral, podem e devem participar órgãos ambientais, entidades públicas federais, estaduais e municipais, organizações não governamentais, proprietários de terras e representantes dos setores produtivos.
A primeira consulta, que acontecerá dia 17 de agosto a partir das 09h00, será realizada no auditório do Centro de Referência de Assistência Social - CRAS, situado à Praça das Lavadeiras, s/nº, Setor Central, no município de Nova Roma (GO).
A segunda acontecerá dia 18 de agosto de 2015, a partir das 09h00, no auditório do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil - PETI, situada à Vila Morro Encantado, Quadra 12, Lote 01 (ao lado do posto de saúde), no município de Cavalcante (GO).
A terceira e última acontecerá dia 19 de agosto, a partir das 09h00, no auditório do Polo Universitário de Alto Paraíso de Goiás, situada à Rua São Jorge - Quadra 26 Parte da AMP 6-Bairro Centro, município de Alto Paraíso (GO).
Na criação, em 1961, o então chamado Parque Nacional do Tocantins tinha 625 mil hectares de área protegida. Em 1972 teve sua áre areduzida para pouco mais de 65 mil hectares e ganhou o nome atual – Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.
Em 2001, ele foi declarado Patrimônio Natural da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e teve sua área ampliada para 235 mil hectares. Entretanto, o decreto de ampliação foi suspenso em 2002 pelo Supremo Tribunal Federal, por questões formais, voltando à área definida em 1961.
Segundo o diretor de Criação e Manejo de Unidades de Conservação (DIMAN/ICMBio), Sérgio Brant, a área a ser ampliada é parecida com o desenho proposto em 2001, com algumas alterações. "Algumas áreas já sofreram mudanças intensas, mas há outras que podem ser incorporadas. Vamos discutir isso nas reuniões, apresentar as propostas e ver as contribuições que serão dadas", disse Brant.
Sobre o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros
Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros foi criado em 1961 e está localizado no nordeste do estado de Goiás, entre os municípios de Alto Paraíso de Goiás, Cavalcante e Colinas do Sul. Possui uma área de 65.514 hectares de cerrado.
Saiba mais sobre visitação no Guia do Visitante do Parna da Chapada dos Veadeiros.
Comunicação ICMBio
(61) 2028-9280


segunda-feira, 29 de junho de 2015

Vídeo do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade divulgado pela Parceria: Fundação Portal do Pantanal - Painel do Paim


O Instituto

altO Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade é uma autarquia em regime especial. Criado dia 28 de agosto de 2007, pela Lei 11.516, o ICMBio é vinculado ao Ministério do Meio Ambiente e integra o Sistema Nacional do Meio Ambiente (Sisnama).
Cabe ao Instituto executar as ações do Sistema Nacional de Unidades de Conservação, podendo propor, implantar, gerir, proteger, fiscalizar e monitorar as UCs instituídas pela União.
Cabe a ele ainda fomentar e executar programas de pesquisa, proteção, preservação e conservação da biodiversidade e exercer o poder de polícia ambiental para a proteção das Unidades de Conservação federais.
Saiba o que o Instituto Chico Mendes tem feito para preservar nosso patrimônio natural, assista NOSSO VIDEO.

Acesse o Vídeo do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade >

 
https://www.youtube.com/watch?v=SEFwGcJYbbg